Dicas Para a Mamãe



Como congelar os alimentos do bebê?

foto

16/02/2016 - 15h52

Se você trabalha o dia todo e não consegue preparar a comida do bebê na hora, nem oferecer o peito com a frequência ideal, existe solução. Basta manter os alimentos no congelador, da maneira adequada. Confira as dicas das nutricionistas Paula Fernandes Castilho, diretora da Sabor Integral Consultoria em Nutrição e Camila Borduqui, Clínica Alan Landecker, ambas em São Paulo:

Leite materno pode ser congelado?
 
Sim. Mas é importante avisar que pode haver perda de algumas propriedades e nutrientes, que acabam oxidando, como acontece com qualquer alimento que não é consumido na hora.
"Mesmo assim, o leite materno contém o melhor equilíbrio de nutrientes para o bebê", diz Paula. Por isso, melhor congelar do que parar de amamentar por falta de tempo, ok?
 
Como fazer?
Será preciso coletar e armazenar, tomando muito cuidado com a higiene. Veja só:
Antes da coleta Esterilize mamadeiras e utensílios que serão utilizados (em água fervente). Lave, cuidadosamente, as mãos e os seios e massageie as mamas, com movimentos circulares. “Utilize álcool 70% nas mãos, para eliminar eventuais micro-organismos”, ensina Camila.
 
Durante a coleta você pode usar bombinha ou fazer a coleta manual: para extrair o leite da mama direita, use a mão esquerda e vice-versa. Segure o recipiente com a mão livre. O dedo polegar deve ser posicionado na aréola, acima do mamilo e o indicador, por baixo, para exercer pressão. Repita o movimento diversas vezes. “O procedimento não deve provocar dor”, avisa Paula.
 
A retirada de cada mama deve durar de 3 a 5 minutos. Alterne os seios, até que o tempo de toda a operação totalize de 20 a 30 minutos.
Despreze os primeiros jatos. “Este leite contém uma maior quantidade de bactérias”, explica Camila.
 
Depois da coleta armazene o leite. O recipiente ideal é o de vidro, com tampa.
Deixe um espaço, no topo do recipiente, antes de tampá-lo. Modere na quantidade de leite, para evitar desperdícios. “Programe-se e calcule as porções”, diz Paula.
 
A refrigeração (no freezer) deve ser imediata, após a coleta.
Lembre-se: o leite dura 24 horas na geladeira e até 15 dias no freezer. Por isso, vale colar uma etiqueta em cada vidro, com a data de coleta e de validade.
 
Descongelamento do leite: como servi-lo para o bebê
 
Na hora de oferecê-lo ao pequeno, aqueça-o em banho-maria.Evite o micro-ondas. A fervura também é contraindicada, porque destrói nutrientes.
Antes de servir, agite o leite, lentamente, para misturar a gordura. As sobras devem ser desprezadas – nada de congelar novamente! 
 
Atenção: o leite não deve ficar em temperatura ambiente por mais de uma hora. Ao utilizar mamadeira, ela precisa ser higienizada, previamente, com sabão neutro e água corrente. Antes de cada mamada, também é recomendado ferver o bico, por cinco minutos. “Isso é importante para evitar infecções do sistema digestivo e outros problemas causados por germes, como o sapinho”, avisa Paula.
 
Como congelar papinhas?
 
As papinhas também podem ser congeladas, desde que não contenham maionese, ovos ou claras cozinhas, gemas, vegetais crus, iogurte, folhas de verduras e de frutas, além de banana. E nada de colocar no freezer o que sobrou do pratinho da criança. “Alimentos que já entraram em contato com a saliva ficam suscetíveis à contaminação”, avisa Paula.
 
Recipiente ideal
 
O alimento pode ser congelado em potes plásticos ou de vidro, desde que eles sejam lavados com sabão neutro e água quente, antes da utilização.

Branqueamento ou resfriamento artificial
 
Para congelar qualquer alimento, é preciso que ele esteja fresco. Após o preparo, porém, é necessário esperar esfriar. “Se estiver sem tempo, realize o processo de redução da temperatura, chamado de branqueamento”, sugere Paula. Ela ensina como:
Coloque o alimento em uma vasilha. Em um recipiente maior, despeje água e gelo. Ponha o menor sobre o maior, com muito cuidado, para não molhar o alimento. Esterilize, com água quente, os potes que irão ao freezer e divida as porções. Cole, em cada pote, um adesivo com a data de preparo e os ingredientes que a refeição contém. Assim, você mantém uma alimentação variada. Para servir, retire o alimento do freezer pela manhã e coloque-o na geladeira. O descongelamento em temperatura ambiente favorece a proliferação de bactérias. Pode descongelar e congelar de novo? Não. A multiplicação de bactérias começa no ato do descongelamento e pode se agravar, caso a comida seja congelada novamente. Por isso, armazene porções pequenas, para não haver sobras.
 
A saber: a maioria das papinhas dura cerca de 30 dias no freezer, mas tudo irá depender do tipo de alimento que a compõe. Confira alguns exemplos:
 
Papinha de fruta ou de legumes: poderá ser armazenada durante dois dias na geladeira e congelada por seis meses.
Papinha de carne ou de ovo: poderá ser armazenada por um dia na geladeira ou congelada por um a dois meses.
Combinações de carne e legumes: podem ser armazenadas por um ou dois dias na geladeira e de um a dois meses congeladas.
Dica: cole uma etiqueta no recipiente, com a data de produção e de validade. Aproveite e anote o sabor, para facilitar a identificação.
Para servir:
Um dia antes, retire a papinha do freezer e coloque-a na geladeira. O processo de descongelamento será natural e com menor risco de contaminação bacteriana. No dia seguinte, esquente e sirva.
A verdade sobre a perda de nutrientes
 
"Não existe alimento que não perca nutrientes quando congelado, mas há dicas para melhorar a conservação", diz Paula. Fique por dentro:
Chuchu, abobrinha e berinjela congelam melhor como prato pronto.
Mandioca bem fresca pode ser congelada crua e sem casca.
Couve-flor, brócolis, alcachofra e repolho: precisam ser bem lavados. Em seguida, deixados de molho em água com limão e sal por 30 minutos. Assim, eliminam pequenos insetos e duram mais.
Ervas para tempero: lave, seque, pique a gosto e congele.
Tomate: retire a casca e as sementes antes de preparar molho, suco ou purê.